Por que eu não consigo perder peso?

Por que eu não consigo perder peso? Essa é uma das perguntas mais feitas que recebemos, pessoas não entendendo porque não conseguem perder peso. Geralmente é algo como isto :

Treino todos os dias e como direito. Já faz um mês e não vejo nenhuma mudança na balança. Isso soa como você ou alguém que você conhece? Se a resposta for sim, saiba que você não está sozinha.

Continue reading Por que eu não consigo perder peso?

Como Emagreci 33kg – Depoimento de Rosângela Barbieri

Rosângela Barbieri
Rosângela Barbieri

Quando falamos em processo de emagrecimento saudável e mudanças de hábitos sabemos que para isso acontecer de verdade precisaremos de comprometimento com todo conjunto de mudanças e encararmos de frente esse novo estilo de vida.

 Quando resolvi emagrecer estava pesando 95kg, me sentindo no fundo do poço, mas para toda essa “tal mudança” acontecer, só dependeria de mim e das minhas atitudes, do meu comprometimento.

 Foi então que consultei um médico, fiz check-up, vários exames, foi meu primeiro passo para dar o start no processo de emagrecimento. Estava tudo ok para iniciar na academia, mais uma vez, só dependia de mim, da minha força de vontade.

 Deixei a vida sedentária de lado, pois a atividade física é fundamental para o emagrecimento, além de queimar calorias, modela o corpo, faz bem para mente e acalma nossa ansiedade.  Claro que não poderia colocar todo meu esforço da academia (esteira, musculação e aulas de jump) a perder, então para isso precisei também equilibrar minha alimentação. Deixei de lado o chocolate, exageros alimentares e doces, troquei o pão branco pelo integral, passei a ingerir mais frutas, verduras, evitar frituras e cortar o refrigerante.

Para qualquer mudança acontecer, nosso foco é essencial, minha dica pessoal é que você trace metas realistas a curto e longo prazo, procure ajuda de profissionais, não faça dietas malucas, pense que é uma mudança de estilo de vida e não uma fase em sua vida.

Eu faço acompanhamento com a nutricionista Adriane Rodrigues, planejamento, disciplina e comprometimento com o estilo de vida saudável fazem parte do meu dia a dia. Todas as mudanças foram feitas com muita persistência, pois não é da noite para o dia que se emagrece (eliminei 33kg em 14 meses).  Atualmente me exercito 6x na semana, me apaixonei pela corrida de rua, já participei de mais de 70 circuitos de corrida, também faço musculação parar ganhar massa magra.

Se você está precisando emagrecer, comprometa-se, procure ajuda, confie em sua capacidade de mudança. Quando realmente queremos podemos alcançar nossas metas, não desista dos seus sonhos, disciplina, paciência, persistência e planejamento fazem parte de um emagrecimento saudável!

O mito em perder gordura localizada

Para perder gordura localizada não basta fazer flexões
Para perder gordura localizada não basta fazer flexões

 

Essa é a verdade nua e crua: não há tal coisa como a perda de gordura localizada. Se você quiser ver o seu abdomen ‘chapado’, fazer 500 mil flexões (e nada mais) não vai te levar ao tão sonhado tanquinho. Quer pernas torneadas? Puramente exercícios de perna não vão resolver também. Braços? Pois é… você já sabe: não vai rolar!

 

Perda de gordura é sistêmica

Seu corpo não descrimina de onde ele puxa suas reservas de energia (gordura). Está constantemente mobilizando e armazenamento gordura, em todo o seu corpo, em todos os momentos do dia.

Padrões de armazenamento de gordura são diferentes de pessoa para pessoa. Há uma série de fatores que influenciam onde você armazena a maioria de sua gordura. Um fator que exerce influência sobre este armazenamento são os seus níveis de hormônios e genética. Sua proporção de testosterona e estrogênio e a sensibilidade do seu corpo à insulina desempenham um grande papel no qual você armazena gordura. Além disso, o fato de você ser um homem ou mulher desempenha um papel nesse armazenamento também. Este padrão de armazenamento tem muito a ver com as diferenças de hormônios em nossos corpos para sexos diferentes.

Porque você não pode atacar a gordura localizada? É fisiologicamente impossível!

Durante treinos e rotinas de exercícios, os hormônios e enzimas responsáveis ​​pela perda de gordura são liberados na corrente sanguínea. Em poucos segundos e alguns batimentos cardíacos essas enzimas se dispersam ao longo de todo o corpo. Por exemplo, você começa a fazer abdominais com a esperança de que a gordura do pneuzinho seja usada. Em vez disso, em resposta a um músculo que está sendo engajado, o corpo percebe uma demanda por energia, e começa a liberar hormônios de mobilização de gordura. Esses hormônios, que estão agora em todo o corpo em segundos, começam a puxar energia (gordura) de todo o corpo.

Se parece que você está acumulando gordura no abdômen ou bumbum, mas parece perdê-la em qualquer outro lugar, isso é apenas uma ilusão. Você está realmente perdendo gordura em todo o corpo, mas os resultados tendem a aparecer nas áreas onde detêm a menor quantidade de gordura. Lembre-se, como explicado anteriormente, todo mundo tem um padrão diferente de gordura e como à detém no seu tecido adiposo. É por isso que é imperativo que você esteja fazendo testes de gordura corporal freqüentemente durante todo o seu programa de perda de peso. Quando você usa pinças de gordura corporal esta será a prova que você precisa de que a gordura está realmente sendo eliminada dessas áreas mais difíceis.

Como você perder a gordura da barriga?

Se você quer perder gordura abdominal você precisa iniciar um programa equilibrado de exercícios e de nutrição. Você precisa colocar o seu corpo em um estado hormonal balanceado para que possa mobilizar as suas reservas de gordura. Como você pode fazer isso?

Sua dieta deve ter um déficit calórico, e isso precisa ser focado em torno de melhorar a sua sensibilidade à insulina, para que os hormônios de mobilização de gordura no seu corpo possam começar a circular na corrente sanguínea. Ao tempo de que a sua sensibilidade à insulina melhora, o seu organismo precisa cada vez menos insulina para transportar a glicose a partir de carboidratos (e proteínas) em suas células. Com os níveis de insulina baixando, seu corpo é então, capaz de liberar ácidos graxos. Ele não pode fazer isso quando os níveis de insulina são altos, já que a insulina é um hormônio de armazenamento.

Seu programa de exercícios deve ser focado em utilizar movimentos compostos que irão desafiar o seu corpo inteiro. Use exercícios que ativam o maior número de fibras musculares possível. Não tenha medo de testar seus limites físicos (quanto à intensidade). Logicamente, se houver dor respeite os sinais do seu corpo e pegue mais leve. Mas no geral experimente se exercitar com uma alta intensidade, e não se preocupe tanto com a zona de queima de gordura.

Agora que você sabe mais sobre o mito de queimar gordura localizada, e porque isso que é fisiologicamente impossível, pare de planejar seus exercícios em torno de onde você quer perder gordura. Em vez disso, se concentre em ser consistente, equilibrado, malhar muito, e certifique-se que você está comendo os alimentos certos para colocar seu corpo em um estado de queima de gordura.

Exercícios aliviam stress e ansiedade

Além de benefícios à sua saúde física, exercícios aliviam stress e ansiedade
Além de benefícios à sua saúde física, exercícios aliviam stress e ansiedade

 

Você pode já ter tentado diferentes medicamentos para ansiedade ou stress, mas eles ou não funcionam , ou fazem que você se sinta “diferente”. Talvez você simplesmente não goste da idéia de estar usando remédios para isso. Então, qual a sua melhor opção? A sua resposta pode ser…

Se exercite!

Obviamente você não deve parar de tomar medicação recomendada por médicos após ler este artigo. O ponto que estamos tentando explorar é que exercícios são um grande apaziguador do stress.

O exercício libera endorfinas

As endorfinas, abreviação de morfina endógena, são os produtos químicos (peptídeos opióides) que fazem você se sentir bem e que seu corpo libera em resposta a certas coisas como exercícios, orgasmo, dor e amor para citar alguns. Se exercitar é árduo e às vezes doloroso, mas é também uma boa maneira de liberar endorfinas. Se você estiver treinando e testando seus limites fisicamente (com segurança), seu corpo vai liberar endorfinas em resposta ao stress físico que seu corpo está passando.

Essas endorfinas são um grande apaziguador do stress. Se você já reparou como se sente bem depois de um treino duro, saiba que essa é a razão. Essa ‘liga’ que acontece depois de exercícios extenuantes provoca uma liberação de endorfinas para lidar com o stress. Tente ir além de suas limitações físicas e mentais naturais, e o seu corpo vai responder lhe premiando com sentimentos de euforia e felicidade. Com todos os desafios e dificuldades do dia a dia na nossa vida, bem como a ansiedade que acompanha muitas dessas situações, o exercício pode nos ajudar a nos distrair e canalizar essa energia em algo positivo.

Conectando os pontos entre depressão e a obesidade

Há uma forte ligação entre depressão e obesidade. O que veio primeiro: o ovo ou a galinha? Será que a obesidade causa depressão, ou a depressão causa obesidade? Há evidências de que ambos os casos podem ocorrer, mas muitos profissionais de fitness e saúde indicam que mais vezes do que não, a depressão leva ao aumento de peso. Pessoas muitas vezes comem em excesso para se sentir melhor por causa de sentimentos de depressão. O exercício pode ajudar a aliviar a depressão, lhe colocando em um melhor estado de espírito e melhorando o seu bem-estar. Se achar mais atraente e até  se sentir bem, com mais energia é sempre um bom motivador para comer saudável e se manter fisicamente ativa. E as pessoas se sentem  melhor quando são saudáveis​​.

Estudos mostram que a prática de exercício está ligada a uma resistência mais elevada em combater o stress. A prática de exercício fornece ao seu corpo uma espécie de armadura natural contra a negatividade do mundo. Veja só o que o Departamento de Psicologia de Zurique relata em seus estudos:

Dezoito atletas de elite, 50 atletas amadores e 24 homens destreinados foram expostos a um estressor psicossocial em laboratório e padronizado. As medidas repetidas de cortisol (hormônio liberado durante situações de stress) ao salivar, freqüência cardíaca e respostas psicológicas ao estresse psicossocial foram comparados entre os três grupos de estudo. Os esportistas de elite exibiram níveis bem mais baixos de cortisol, menor freqüência cardíaca, e menos reacções de ansiedade, em comparação com indivíduos não treinados.

Isso indica que não só exercícios aliviam stress e ansiedade à curto prazo mas podem também ‘treinar’ o seu corpo à longo prazo e como o seu organismo responde à essas situações de stress. O exercício tem muitos benefícios para serem todos explicados aqui. Mas se você está se sentindo um pouco para baixo, experimente se exercitar. Quem sabe, um dia você pode até começar a poupar algum dinheiro com a medicação que você está tomando.

Mais dinheiro, um corpo mais bonito e saudável, menos stress, mais saúde, mais confiança… o que falta para te convencer? 😉

Entenda o poder do cérebro sobre o seu corpo durante a dieta

Domine a sua força de pensamento durante a dieta para ter sucesso!
Domine a sua força de pensamento durante a dieta para ter sucesso!

Quando passamos fome durante a dieta por ingerir uma quantidade de calorias muito baixa, células cerebrais também morrem. Novas pesquisas constatam que estas células cerebrais famintas enviam sinais de fome, provocam o aumento de apetite, causam lentidão no metabolismo e podem ser a causa pela qual dietas falham.

Comer uma quantidade muito pequena de calorias durante a dieta é tão ruim quanto comer demais. O corpo tem muitos mecanismos de prevenção de fome evolutiva e é pré-programado para a sobrevivência.

O mecanismo de fome e sentimentos de necessidade excessiva por calorias e energia produzido por esses neurônios é sinalizado através de um processo chamado autofagia (que literalmente significa “auto- alimentação” ), em que a célula ‘quebra suas partes usadas’. Ela faz isso para se reciclar, mas também para obter energia.

A maioria das células do cérebro mantém sua autofagia em um nível estável e não respondem à fome. Porém esses neurônios de detecção de apetite são diferentes, pesquisadores descobriram, e são as únicas células do cérebro conhecidas por realizar este tipo de procedimento de autofagia em tempos de fome.

Este aumento de ‘reciclagem’ das células aumenta os níveis celulares de compostos chamados ácidos graxos livres. Os níveis mais elevados desses ácidos sinalizam para que células cerebrais específicas libertem a proteína indutora de apetite.

Esses neurônios sentem a presença de nutrientes no corpo e dizem ao corpo que é hora de comer, ou que é hora de parar de comer. Quando você está com fome este é o mecanismo que ocorre no cérebro e regula o seu apetite, fazendo com que você coma.

O cérebro governa o corpo. O corpo está lá para apoiar o cérebro. Quando o cérebro lhe diz que é hora de comer, ele para de realizar muitas outras tarefas de pensamento de nível superior e torna-se primitivo na natureza. Você precisa de comida, e seu cérebro não vai parar até fazer com que você se alimente.

Esses desejos são o que fazem da dieta algo tão difícil para muitas pessoas. Eles podem ser tão poderosos que acabam pegando os tipos errados de alimentos e arruinam sua dieta.

A chave é comer com frequência, ingerir calorias suficientes, mas não demais, e comer os alimentos certos para que eles sejam digeridos de uma forma lenta o suficiente para que o corpo e o cérebro obtenham um suprimento constante de nutrientes.

Diga adeus aos sinais da fome se alimentando regularmente e em moderação.

Consuma nutrientes no horário certo para perder gordura

Use o relógio em seu benefício para perder gordura
Use o relógio em seu benefício para perder gordura

 

 

Ter o tempo certo de consumir certos nutrientes é uma técnica valiosa que pode ajudá-la em seus objetivos de perda de gordura. A teoria é que ao comer certos alimentos ou macronutrientes em diferentes quantidades em determinados momentos você pode maximizar sua perda de gordura. Ao colocar seu corpo em um estado hormonal e metabólico melhor, você se dá uma melhor chance de queimar ácidos graxos (gordura) mais eficientemente.

 

Como planejar as suas refeições

A dieta de cada pessoa é única para o seu próprio corpo. Os princípios permanecem os mesmos, mas as quantidades mudarão com base nos níveis do seu peso e atividade. Este é um exemplo de uma rotina típica de 5 refeições/dia com abordagem ao calendário de nutrientes:

09:00

12:00

15:00

18:00

21:00

Com cinco refeições espaçadas uniformemente, você deve comer a cada 3 horas. Muitas pessoas optam por se exercitar logo pela manhã, a verdade é que o horário de se exercitar não faz tanta diferença nesse caso, mas o mais importante é que você o faça de uma forma consistente a partir do momento que escolhe o horário de treinar.

Vamos começar com a primeira refeição logo após o treino. Esta é, de longe, a refeição mais importante do dia. Seus músculos estão exaustos e esgotados sem combustível, e precisam do alimento necessário para começar a se reconstruir. Sua sensibilidade à insulina está no seu ápice depois de um treino, por isso a nossa primeira refeição do dia é um momento oportuno para ingerir a maior parte dos carboidratos necessários para o dia.

A proteína é o segundo macronutriente que seus músculos mais querem logo após o treino. Seus músculos precisam de proteína para iniciar o processo de reconstrução.

Uma boa opção para iniciar o processo de hipertrofia é consumir um shake de proteína caseiro logo após o treino. Você pode prepará-lo com proteína (leite, iogurte grego, etc), uma banana congelada, um pouco de aveia , um punhado de espinafre e um punhado de semente de linhaça moída.

Muitos profissionais de fitness vão argumentar contra o consumo de fruta logo após treino devido ao seu teor de fructose (açúcar da fruta) e enquanto os seus argumentos podem ter alguma validade pra quem quer chegar à uma composição de gordura corporal bem baixa, no final a coisa mais importante é consumir os nutrientes certos e incluir bons alimentos integrais na sua alimentação.

Você também pode adicionar no seu shake uma colher de sopa de óleo de fígado de bacalhau para incluir a dose diária necessária de ácidos graxos essenciais na sua dieta. Este shake/refeição vai estar completo com vitaminas, minerais, proteínas  fibras e ácidos graxos essenciais. Ele dará ao seu corpo tudo que você precisa para iniciar o processo de reconstrução muscular.

Se você faz o seu treino logo pela manhã, é recomendável que você comece a diminuir a ingestão de carboidratos nas refeições seguintes à primeira. Lembre-se, é ideal comer os carboidratos enquanto a sua sensibilidade à insulina está no seu ápice. Então, vamos olhar para as refeições de novo e ver como a distribuição de macronutrientes, que será semelhante:

HORÁRIO  GORDURA  CARBOIDRATO  PROTEÍNA  CALORIAS

09:00                13                       60                           30                     447

12:00                 5                          40                         30                     325

15:00                 9                         30                           30                    321

18:00                 13                       20                           30                     317

21:00                 15                      10                             30                     295

TOTAL              54                     160                          150                   1705

 

Princípios em planejar o consumo de nutrientes

Como você pode ver, deve-se  diminuir gradativamente o consumo de carboidratos durante o dia e começar a substituir as calorias com gorduras saudáveis. Sua dieta pode precisar de mais ou menos carboidratos, dependendo da intensidade do seu treino, mas a idéia de redução gradual dos seus carboidratos ao longo do dia permanece a mesma.

Os números não tem que ser exatos. Basta estar consciente de que você está diminuindo ao longo do dia. Para resumir os princípios :

Agende o consumo de carboidratos em torno de seu treino. Isto é, quando a sua sensibilidade à insulina está no seu ápice .
Diminua o consumo de carboidratos ao longo do dia. Sua sensibilidade à insulina é reduzida à medida que cada refeição contendo carboidratos é ingerida.
Tenha muito pouco ou nada de carboidratos na sua última refeição do dia. Seus estoques de glicogênio no fígado devem estar cheios o suficiente de carboidratos das refeições anteriores para alimentar o cérebro e manter a função do sistema nervoso, sem ter que metabolizar proteínas através da gluconeogênese.
Enquanto você reduz a ingestão de carboidratos durante o dia, começar a substituir calorias com gorduras saudáveis. Fontes de gorduras saudáveis incluem nozes, sementes, abacate, ovos , laticínios, óleo de linhaça e óleo de peixe.

Experimente esta técnica de ‘cronometrar’ a sua ingestão de nutrientes se você acha que o seu progresso de fitness está estagnado. Talvez isso seja o que você necessita para colocar o seu organismo e metabolismo pronto para começar a perder gordura novamente.

Coma alimentos com calorias negativas para perder peso

O que são alimentos de calorias negativas ?

Alimentos de calorias negativas são o que chamamos de alimentos específicos com baixo teor calórico, alto teor de fibras e ricos em nutrientes. Você deve comer o maior número de alimentos de calorias negativas que você puder.

Tome brócolis, por exemplo. Considerado pela maioria como um superalimento. É cheio de vitaminas e minerais, fibras e fitonutrientes. Tudo isso em uma porção que contém apenas algumas gramas de carboidratos.

Não contamos fibra como carboidratos ou calorias porque estes nutrientes se movem através do sistema digestivo sem serem digeridos. No entanto, eles ainda requerem energia do organismo para serem movimentadas no seu corpo, além da energia necessária para ser digerida.

Continue reading Coma alimentos com calorias negativas para perder peso

O que comer pós treino!

O que você come pós treino é tão importante quanto o exercício
O que você come pós treino é tão importante quanto o exercício

 Nos dias de hoje é muito importante manter uma alimentação adequada após os treinos para evitar desidratação e desnutrição, isso mesmo, desnutrição pode ser causada também pelo exagero nos exercícios físicos. Nesse artigo nós vamos discutir a importância de alguns alimentos que podem ser consumidos antes ou após os treinos, principalmente após que é quando vai dar aquela fome quase  incontrolável e a maioria das pessoas acaba consumindo mais do que realmente deveria passando a ter dificuldades no emagrecimento.

Se você quiser ingerir algo antes dos exercícios é aconselhável que seja 60 a 90 minutos, mas se for depois o ideal é que seja de 30 a 40 minutos depois. A alimentação vai lhe garantir uma ótima recuperação e alguns são conhecidos por aliviar microlesões causados nos músculos.

Aqui esta a lista de alguns alimentos para incluir após seus treinos e seus benefícios.

1 – Banana, ela contém potássio que é um mineral essencial para o bom funcionamento muscular, ajuda a evitar cãibras, o carboidrato presente na fruta é uma excelente fonte de energia e suas fibras também ajudam na recuperação do organismo.

2 – Canela, é conhecida por acelerar o metabolismo e se combinar com a banana ou whey protein os efeitos serão melhores ainda, pois fornece energia, mata a fome e alivia o desejo por doces, a canela também é conhecida no mundo dos atletas por ajudar a aliviar dores musculares.

3 – Pão integral com pasta de amendoim, essa combinação é ideal para quem quer ganhar massa magra, pois os aminoácidos presentes no pão integral combinados com o da pasta de amendoim formam uma cadeia completa de proteína.

3 – Iogurte grego, esse iogurte possui uma presença de proteína maior do que os normais, principalmente se for o natural sem açúcar e você poderá adicionar frutas como pêra ou maçã.

4 – Smoothies, são bebidas cremosas feitas com frutas, iogurte ou até shakes de whey protein, são uma forma rápida de incluir mais frutas, energia e aliviar o desejo por doces.

5 – Suco isotônico, dependendo do seu treino você vai precisar desse tipo de bebida, é ideal para exercícios de longa duração como corrida, natação ou ciclismo e ajuda a prevenir desidratação e repõe os nutrientes, você pode fazer seus próprios sucos com água de coco ou comprá-los prontos, porém não são adequados para quem terminou uma série de musculação, nesse caso inclua também uma barra de proteína.

Esses são alguns dos alimentos ideais para comer após os treinos, espero que gostem e não se esqueça de acessar o blog EmagrecerCerto.com para mais dicas também.

Obcecada com o seu peso? Jogue fora a sua balança!

O seu peso nem sempre é o melhor indicativo de boa forma ou saúde
O seu peso nem sempre é o melhor indicativo de boa forma ou saúde

Você está obcecada com o seu peso? Você se pesa diariamente ou quase todos os dias? Se você faz isso, PARE ! O sucesso não é medido pelos números em uma balança. A balança tem sua parte em lhe ajudar a alcançar seus objetivos? Certamente, mas isso é apenas uma das muitas ferramentas em seu arsenal que você pode usar para medir o seu sucesso. E infelizmente, é uma das ferramentas menos úteis.

Se você acha que tem uma personalidade obcecada com o seu peso, aqui vão algumas dicas de melhores maneiras de medir o seu sucesso:

Olhe-se no espelho. Você se vê melhor, mais bonita? Às vezes pode ser difícil perceber pequenas mudanças no espelho porque nos vemos com tanta freqüência. Mas o espelho pode ser uma das ferramentas de medição mais fáceis de usar e mais gratificantes.

Use uma fita métrica. Meça a circunferência da sua cintura, quadris, braços, pernas e peito. Se você achar que seus braços estão ficando maiores, mas sua cintura está ficando menor, é um sinal claro de que você está progredindo.

Use pinças de gordura corporal (adipômetro). Se você tem acesso à essa ferramenta tome as medições pele: dobra no seu abdômen, oblíquos, tríceps, costas, pernas e peito. Se esses números estão ficando menores em uma base semanal, esse é um certo indicativo de que você está perdendo gordura.

Tire fotos do progresso. Tire algumas fotos a cada duas semanas sob a mesma iluminação. Esta é uma ótima maneira de notar mudanças. Pequenas mudanças são muito mais perceptíveis quando você tem fotos do antes e depois, lado a lado no seu computador.

A balança não é sua amiga

A razão pela qual a balança não é uma ferramenta de medição boa é porque o seu peso pode não estar baixando durante a sua fase de reeducação alimentar, mas você ainda pode estar perdendo gordura. Isso acontece quando você quer perder gordura e ganhar massa muscular ao mesmo tempo.

Tome por exemplo, alguém que tem 81kg e com 20% de gordura corporal. Esta pessoa está carregando cerca de 16kg de gordura no seu corpo. Vamos supor que depois de meses de treino, essa pessoa se pese novamente. Ela novamente vê o número na balança: 81kg. A balança sugere que ela desperdiçou meses de suor já que não perdeu peso algum. O que a balança não mostra é que o seu percentual de gordura corporal caiu para 15%. Então, agora esta pessoa está carregando cerca de 12kg de gordura. Essa é uma perda de 4kg de gordura e um ganho de 4kg de músculo! De repente, o desânimo de não ver nenhuma mudança de peso tornou-se o incentivo e a prova de que todo esse trabalho duro está funcionando!

Mais do que provavelmente todas as 4 melhores maneiras de medir o sucesso irão mostrar progresso. Não só você irá se achar em melhor forma no espelho, mas notará que seu corpo tem uma melhor definição muscular, suas medidas de dobras cutâneas todas irão baixar e as medições da fita métrica mostrarão que a cintura e os quadris estão menores. Suas roupas provavelmente estão mais larguinhas e o seu cinto é ajustado com um furo à mais.

Não fique obcecada com o seu peso. Fique fora da balança se você não está vendo os números desejados, e use uma ou mais das técnicas alternativas de medição que sugerimos. Quantas vezes você pessoalmente não viu mudança na balança mas ouviu comentários de pessoas lhe dizendo que você parece em melhor forma?

Comer pode ser um vício!

O simples ato de comer pode ser um vício
O simples ato de comer pode ser um vício

 

Alguma vez você já se perguntou por que é tão difícil fazer dieta? Por que você até consegue seguir uma rotina alimentar diferente por alguns dias mas de repente desliza e enfia o pé na jaca, na melancia e em todas as outras ‘frutas’ imaginárias que derrotam qualquer dieta?  Qual a razão pela qual isso acontece?

A comida é uma droga

Tecnicamente dizendo, o efeito fisiológico que os alimentos tem no seu corpo são muito similares aos das drogas. Essa é uma das razões pela qual se torna tão difícil de manter a sua dieta no início, e é o que faz você comer os alimentos ‘proibidos’  após alguns dias. Então, porque isso acontece?

Os neurotransmissores são substâncias químicas que transmitem sinais através do cérebro. Existem vários tipos diferentes de neurotransmissores. A dopamina e serotonina são apenas alguns deles. Elas são as substâncias que lhe dão as sensações de prazer e bem-estar. Elas melhoram o humor e depressão e ajudam a controlar o apetite.

Muitas drogas ilícitas funcionam alterando esses neurotransmissores. A cocaína, ecstasy, ópio, heroína e várias outras drogas altamente viciantes aumentam a quantidade destas substâncias químicas no cérebro e lhe dão uma sensação de bem-estar. Quando esse sentimento desaparece, e as substâncias químicas retornam para níveis normais elas enviam sinais para o cérebro pedindo por mais. Por isso que muitas pessoas continuam a usar as drogas, por desenvolver esse vício, uma verdadeira dependência física; não às drogas, mas sobre o que as drogas fazem no seu corpo e cérebro.

Dependência Alimentar

A dependência alimentar funciona de uma forma muito semelhante à das drogas . Os hidratos de carbono e proteína controlam os níveis de neurotransmissores no cérebro. Quando você come uma refeição rica em carboidratos, que são ricos em açúcar, seu corpo libera essas químicas do bem-estar. De repente, esse sorvete, bolo ou pizza ou qualquer outro alimento altamente industrializado se tornou a sua “droga”. Você se sente satisfeita, adora comer essas comidas, e você realmente sente uma sensação de prazer quando está comendo.

Mas uma vez que os efeitos desses produtos químicos se desgastam, a mesma resposta fisiológica acontece: seu corpo e cérebro começam a querer mais do que tinha antes. Quanto menor os níveis dessas substâncias químicas, mais fortes são os desejos. Como resultado, a comida se torna um vício.

Por que as dietas falham

A maioria das dietas falham dentro das primeiras 24-48 horas, por causa deste desequilíbrio químico. Sua mente é muito poderosa e vai tentar convencê-la a lhe dar o que ela quer. A chave para resolver este problema é tentar manter um nível constante de neurotransmissores no cérebro. Nada muito alto e nada muito baixo. Fique longe de alimentos industrializados ​​que causam um pico desses produtos químicos e comece a comer alimentos naturais, integrais, que irão liberar os açúcares em um ritmo rápido e constante, de modo a evitar desequilíbrios.

Entenda como o vício em comer funciona e porque as dietas falham, assim você vai começar a desvendar os chamados “segredos” para o sucesso. Você acha que uma vez que passaram as primeiras 48 horas da dieta, ficou mais fácil? Quais são algumas das dicas que você poderia compartilhar para ajudar as pessoas a superar seu vício em comida? Compartilhe seus pensamentos na caixa de comentários abaixo! 😉