27 de Maio-Dia Internacional da Doença Inflamatória Intestinal (DII)

young-woman-holding-abdomen

Hoje é o Dia Internacional da Doença Inflamatória Intestinal, você sabe o que é isso? O termo doença inflamatória do intestino (DII), abrange um grupo de doenças em que os intestinos ficam inflamados (vermelho e inchado), provavelmente como resultado de uma reacção imune do corpo contra o seu próprio tecido intestinal.

Dois grandes tipos de DII são a colite ulcerativa e doença de Crohn. Tal como o nome sugere, a colite ulcerativa está limitada ao cólon (intestino grosso). Embora a doença de Crohn pode envolver qualquer parte do trato gastrointestinal desde a boca até ao ânus, essa mais frequentemente afecta o intestino delgado e /ou cólon.

 

Colite ulcerativa e doença de Crohn são condições complexas com vários graus de intensidade de sintomas e severidade da doença. Quando há inflamação grave, a doença é considerada como estando em uma fase ativa, e a pessoa passa por ‘surtos’ ou ‘episódios’ de sintomas. Quando o grau de inflamação é baixo (ou ausente), a pessoa geralmente não tem sintomas, e a doença é considerada em remissão.

 

Nutrição e IDD

Uma alimentação adequada é extremamente importante tanto na fase ativa quanto assintomática da doença. Nos períodos de ausência de sintomas aconselha-se uma dieta balanceada e com o objetivo em manter o organismo bem nutrido. As recomendações gerais são de incluir no dia-a-dia:

 

  • 8-10 copos de água por dia para evitar a desidratação
  • Carboidratos ricos em fibra solúvel (farelo de aveia, legumes e cevada)
  • Proteínas, como carnes magras, peixes, ovos, nozes, aves e soja
  • As gorduras saudáveis ​​como o ômega-3, azeite de oliva e azeite de canola
  • Frutas e legumes de cores escuras cozidos (sem pele e sem sementes)
  • Suplementos vitamínicos e minerais, caso o seu médico aprove
  • Derivados do leite/cálcio (substitutua se você é intolerante à lactose)

 

Já durante um episódio de sintomas a recomendação nutricional passar a ser de uma dieta rica em calorias (devido à inflamação presente no organismo), alta em proteína, baixa em gorduras (cerca de 20% das calorias) e baixa em carboidratos simples e que possam causar gases. Fibras insolúveis e lactose também devem ser restritas e as refeições devem ser divididas em pequenas porções (cerca de 8) ao longo do dia para evitar desconforto intestinal.

Essas são apenas recomendações gerais para pessoas que possuem DII. É de extrema importância que haja um acompanhamento médico e de uma nutricionista ou nutróloga para um tratamento adequado já que cada paciente apresenta um quadro único.

 

 

Como usar o rodízio de carboidratos no seu plano de emagrecimento

Como é que o rodízio de carboidratos pode ser  diferente de qualquer outro método de perda de peso? Será que você pode perder mais peso dessa maneira? Quais são os benefícios?

carb-cycling
Experimente fazer o rodízio de carboidratos para ter sucesso no seu plano de emagrecimento

 

Estas são apenas algumas das perguntas que você pode ter quando se trata da idéia em fazer um rodízio de carboidratos para perder peso. Até porque quando se fala em rodízio a última coisa que vem a cabeça é emagrecer… Mas primeiro de tudo, devemos esclarecer algo: esse método de emagrecimento não vai ajudar você a perder mais peso do que qualquer outra dieta. Há provavelmente 1.000 dietas diferentes por aí, e quase todas elas trarão resultados se você tiver perseverança e cumpri-las. Mas é aí que reside o problema – a sua capacidade em manter a dieta. A maioria das dietas limitam radicalmente as suas escolhas alimentares e você já desanima mesmo antes de começar.

Então, para responder a todas essas perguntas:

Rodízio de carboidratos é diferente porque não restringe nenhum macronutriente. Esse método pode ser incorporado à qualquer estilo de vida e não tem uma data de validade.
Você não deve esperar perder mais peso com este método do que com outras dietas. No entanto, ele lhe dá uma maior chance de manter sua massa magra ao perder gordura corporal.
O benefício do rodízio de carboidratos em relação à outras dietas é que ele tem benefícios tanto fisiológicos quanto psicológicos. Não somente lhe ajuda a perder gordura, mas também satisfaz a mente, talvez a parte mais importante de qualquer dieta.

Por que funciona

Para entender por que esse método funciona, primeiro precisamos entender por que as dietas falham. Vejamos algumas dessas razões e como o rodízio de carboidratos é eficaz:

Não comer o suficiente – A maioria das dietas cria um déficit calórico e fazem com que você mantenha dessa maneira durante a dieta. Rodízio de carboidratos é diferente porque lhe proporciona dias de baixa ingestão calórica com alguns dias de alta ingestão de calorias. Isso ajuda a “redefinir ” o metabolismo do seu corpo e manter os mecanismos de fome controlados.

Você faz dieta em vez de mudar seu estilo de vida – Todos as dietas de 4 , 8 e 12 semanas têm uma coisa em comum: elas acaba, e lhe deixam tão perdida quanto quando você começou. Rodízio de carboidratos resolve este problema porque pode ser formulado numa mudança de estilo de vida, em vez de apenas uma dieta.

Falta de nutrientes – Ao comer alimentos de todos os três macronutrientes primários, você se dá a melhor chance de consumir todas as vitaminas e minerais essenciais necessários para maximizar a perda de gordura e construção muscular.

Alimentos  ‘de dieta’ não são apetitivos– A associação entre dieta e comida ruim tem muito a ver com a restrição de muitos alimentos, principalmente carboidratos. Não só o rodízio de carboidratos não exclui a ingestão deles, mas incentiva dias com alta ingestão desse nutriente. Quem não gosta de carboidratos? Você ainda pode comer alimentos com sabor durante a dieta 😉

Perda de peso lenta –  É extremamente importante que você não se pese durante este processo, e use métodos alternativos para medir seu progresso como tirar fotos do antes e depois ou notar a diferença nas roupas. A razão mais importante é porque esse método provoca grandes oscilações de peso. Devido à grande variação na ingestão de carboidratos durante a semana, o consumo de água, que atribui a cada molécula de glicose para criar glicogênio, seu peso pode oscilar vários quilos em qualquer direção.

Não conseguir controlar as tentações– Alguma vez você já tentou fazer uma dieta sem carboidratos? Algumas pessoas possam ter sorte com isso, mas é muito difícil controlar as tentações quando excluímos carboidratos. Por ter um teor calórico mais elevado, e dias de alta ingestão de carboidratos a cada poucos dias, esse método ajuda a restaurar o apetite e saciedade induzindo hormônios.

 Plano de refeições

Para que você possa entender o conceito de rodízio de carboidratos a idéia é muito simples: você cria um ciclo a ingestão de carboidratos para que você tenha dias de consumo baixo, médio e alto de carboidratos. Há muitas maneiras de fazer isso, e recomendamos que você siga o padrão certo para o seu estilo de vida. Alguns exemplos são os seguintes:

Dias de consumo:

-baixo, baixo, médio, baixo, alto – repita
-baixo, médio, baixo, alto – repita
-baixo, alto, baixo, alto, baixo – repita

Então, qual padrão é o melhor? Existem alguns princípios básicos:

Use dias de baixo consumo de carboidratos em dias de treino de cardio ou descanso, e dias de consumo médio e alto em dias de treino de peso. Dessa maneira você ajuda a repor os estoques de glicogênio quando a sua sensibilidade à insulina está alta, e limita a ingestão de carboidratos quando a atividade física está baixa.

Tenha um dia de alto consumo de carboidratos no fim de semana, quando é socialmente  mais conveniente fazê-lo. Desta forma você não precisa se sentir exculída das atividades sociais com amigos, ou ter que controlar a sua ‘dieta’.

Você pode estar se perguntando como serão os seus dias e refeições típicas durante este método. As recomendações básicas são:

-Coma entre 0,8-1 grama de proteína por quilo de peso corporal magra.
-Seus dias de baixa ingestão de carboidratos devem ser divididos igualmente em proteínas e gorduras. Você não precisa necessariamente excluir completamente carboidratos neste dia, você só precisa mantê-los em baixo nível, menos de 50 gramas.
-Seus dias de consumo médio terão cerca de 100-200 gramas de carboidratos.
-Seus dias de consumo alto terão cerca de 400-600 gramas de carboidratos. Ao fazer isso, você automaticamente aumenta suas calorias acima dos níveis de manutenção e reinicia muitos dos metabolismos de fome e hormônios do seu corpo. Mantenha o consumo de gorduras baixo neste dia, já que os níveis de insulina vão estar altos. Uma vez que a insulina é um hormônio de armazenamento, é melhor diminuir o consumo de gordura neste dia.

Entenda que você terá que experimentar com a quantidade de dias de alto consumo de carboidratos. Monitore sua perda de gordura de perto e ajuste conforme necessário. Não existe uma maneira única de levar esse método adiante e o potencial de perda de gordura pode ser surpreendente .

10 Motivos porque as dietas falham

Por que será que as dietas falham?
Por que será que as dietas falham?

 

 

Apenas uma pequena percentagem de pessoas que começam uma dieta realmente irão terminá-las e obter os resultados que elas desejam. Você pode aumentar muito suas chances em ser uma das pessoas a ter sucesso, basta entender por que as dietas falham e em seguida tomar medidas para contornar esses problemas. A seguir estão os 10 maiores motivos porque as dietas falham.

 

 

 

 

Círculo Social Desfavorável

A pressão dos amigos é um dos obstáculos mais difíceis quando se trata de iniciar uma dieta. Quando você inicia um programa de reeducação alimentar as pessoas ao seu redor irão apoiá-la ou levar seus planos por água a baixo. Você tem que ignorar a negatividade e se concentrar em seu verdadeiro objetivo de ser saudável. Se seus amigos têm um problema com a maneira em que eles se alimentam, esse não é um problema seu e não há nada que você possa fazer sobre isso. Você não tem de explicar suas escolhas pessoais a ninguém.

Se você quer estar em forma, você precisa se ​​cercar de pessoas que tem o mesmo objetivo. As pessoas que estão mais próximas de você são altamente influentes no modo como você conduz o seu estilo de vida. Rodeie-se de pessoas que se interessam em fitness e levam uma vida saudável, elas podem ser uma fonte de inspiração e motivação em vez de fazer você se sentir como a única pessoa com o objetivo de se mexer. Apenas mantenha o foco e lembre-se que a sua decisão de ficar saudável é o caminho certo a tomar.

 

Não comer o suficiente

Quando você não comer calorias suficiente, provoca inúmeros tipos de reações negativas no seu corpo. De mudanças hormonais a flutuações de humor, comer poucas calorias só vai servir para atrapalhar as suas metas de perda de gordura. Não comer o suficiente é uma mas maiores razões por que as dietas falham.

Certifique-se de que você está comendo calorias suficientes, que ainda lhe permitirão perder peso. Ao fazer isso, você mantém a sua construção muscular e os hormônios de perda de gordura em níveis elevados. Os hormônios como a testosterona, hormônio do crescimento e da tireóide serão favorecidos, o que irá promover um ambiente que é propício não apenas à perda de peso, mas à perda de gordura.

 

Você faz dieta em vez de mudar seu estilo de vida

As pessoas que conseguem emagrecer não fazem dieta, eles passam por uma mudança de estilo de vida. Se você é uma daquelas pessoas que tem dificuldade em fazer dieta, o que você vai fazer quando sua dieta acaba? É preciso estabelecer um plano que irá mudar para sempre o seu estilo de vida. Ao fazer isso, você aumenta as suas chances de sucesso não apenas agora, mas no futuro. Afinal, qual é o ponto de perder 10 quilos, se você não conseguir sustentar essa perda de peso? Concentre-se na construção de uma “dieta” que seja sustentável e será parte da sua vida para sempre.

 

Você não resiste à compulsão alimentar

Quem aqui come por compulsão? Muitos de nós são culpados deste hábito. Isso acontece porque os alimentos processados ​​são viciantes. Nada pior para a sua dieta do que comer por compulsão, você sabe muito bem como é. Você começa a assistir um filme, pede uma pizza, ataca um sorvete e alguns outros petiscos, e acabou, fim de história e de dieta. O sabor do momento é incrível, mas provavelmente você acabou de comer perto de 3500 calorias. Isso é o equivalente a 450 gramas. Mais do que provável, este peso vai ser armazenado como gordura. Você acabou de arruinar uma semana inteira de alimentação saudável. Você tem duas opções.

Você pode:

(A) Comer por compulsão sem medo de ser feliz: estar satisfeita no momento em que você está comendo essa comida deliciosa, mas se sente mal mais tarde quando o sentimento de culpa toma conta.
(B ) Optar por comer um lanche: estar infeliz no momento, porque você se sente excluída, porém se sente feliz e orgulhosa com a sua boa decisão mais tarde.
De qualquer maneira, você estará feliz e triste com a sua decisão. Mas se você escolher a opção (B) os resultados serão mais favoráveis. Então faça a sua escolha sabiamente!

 

Falta de nutrientes

Outra razão pela qual as dietas falham é por causa da falta de nutrientes. Vamos colocar de lado o fato de que eles são vitais para as funções importantes do nosso corpo. Seu corpo irá obter os nutrientes de que necessita, mesmo que ele tenha que forçá-la a comê-los. O cérebro envia ao seu corpo sinais de “me alimente” quando ele precisa de calorias e nutrientes . Se você está subnutrida, o seu cérebro é tão poderoso que vai continuar dizendo para você comer até que você obtenha os nutrientes vitais. Se você não está comendo uma dieta rica em nutrientes, será muito provável que você consuma calorias a mais do que você necessita, arruinando seu plano de perda de peso, para obter a sua quota de vitamina. Coma alimentos que são ricos em nutrientes e baixos em calorias.

 

Alimentos ‘de dieta’ não são tão gostosos

Eca! Eu odeio fazer dieta porque todas as comidas de dieta tem gosto ruim. Muitas pessoas tem essa atitude e é até compreensível que seja dessa maneira no começo. Quando você deixa de comer pizza para comer peixe e frango, essa transição pode ser difícil para o seu paladar. Porém um pouco de paciência e persistência pode levar você longe. Depois de um período de transição o seu paladar vai se adaptar e, acredite ou não, você pode se ver desejando alguns dos alimentos ‘de dieta’ que você uma vez desprezava. Independentemente disso, a alimentação na sua dieta não tem que ser chata e feita somente de brócolis e frango. Com um pouco de imaginação, qualquer prato pode se transformar em algo delicioso.

 

Perda de peso leva tempo

Ai! Os números da balança estão demorando demais para mudar! Ou talvez estes números estejam estáticos mesmo. Se você está se exercitando e comendo bem, por favor concentre-se em sua composição corporal. Não vamos esquecer que o peso que você ganhou foi provavelmente adicionado ao longo da sua vida. Você não pode esperar que simplesmente tudo desapareça em questão de semanas. Perder peso é fácil, mas perder gordura leva algum tempo e planejamento. Concentre-se na perda de 0,5-1 % de gordura corporal por semana, e você vai ser mais feliz à longo prazo. Além disso, esta perda de peso será mais sustentável ao longo do tempo.

Tome este por exemplo:

Uma pessoa de 82kg com 20 % de gordura corporal perde 0,5% de gordura corporal por semana durante 12 semanas. Ela passou de 20% de gordura corporal para 14%. Como alguém pode reclamar disso? E isso é baseado na suposição de que ela não ganhou nada de massa muscular. Se isso de fato ocorre (ganho de músculo), seu corpo teria feito uma transformação ainda mais dramática.

 

Dificuldade em controlar os desejos

Controlar os desejos é uma das partes mais difíceis em fazer dieta, e uma das principais razões por que as dietas falham. Quando você se sente isolada e ‘proibida’ de comer algo, isso só faz com que você queira algo ainda mais. Se você conseguir distinguir entre os desejos psicológicos e os físicos, você estará mais bem equipada e preparada para tomar uma boa decisão. Uma vez que você começa a entender o comportamento do seu próprio corpo, você pode começar a controlar isso melhor.

 

Falta de exercício

Você está tentando fazer dieta sem exercício? Se a resposta é sim, reconsidere. Enquanto a sua dieta desempenha um dos maiores papéis na perda de peso, a sinergia que é criada quando você combina dieta, exercício e recuperação, lhe ajudará a manter sua perda de gordura em movimento.

Exercício desempenha um papel vital na criação de um ambiente hormonal ideal para a perda de peso. O exercício ajuda a construir músculos e favorece hormônios de perda de gordura. A testosterona, hormônio do crescimento e da tireóide, aumentam sob o estímulo do exercício. Certifique-se de incorporar o exercício em seu programa de emagrecimento. Ele seria incompleto sem ele, e só vai tornar seu plano muito mais difícil.

 

Você não controla o seu progresso

Deixar de acompanhar o seu progresso: provavelmente a causa número um de desânimos. Como você pode dizer se você está progredindo se você não está medindo seu progresso? Não estamos falando sobre o uso de uma balança. A balança na verdade é inútil. Você precisa estar medindo sua gordura corporal. Certifique-se de manter um diário. Anote todos os alimentos que você come. Tire fotos de si mesmo de vez em quando e compre um conjunto de pinças de gordura corporal. Sua mente pode jogar grandes truques com você, e você pode se desanimar em continuar a sua dieta logo quando você está começando a progredir. Não seja uma vítima da mentalidade da balança. Acompanhe o seu progresso.

Portanto, aqui está: as 10 maiores razões porque as dietas falham. Eu, pessoalmente, tenho experimentado a cada uma delas, e eu estou compartilhando minhas experiências com você para que você possa aprender com os meus erros. E você? Você tem uma dica que tenha lhe ajudado a permanecer com o foco em um estilo de vida saudável? Gostaríamos muito de saber.