Como Emagreci 33kg – Depoimento de Rosângela Barbieri

Rosângela Barbieri
Rosângela Barbieri

Quando falamos em processo de emagrecimento saudável e mudanças de hábitos sabemos que para isso acontecer de verdade precisaremos de comprometimento com todo conjunto de mudanças e encararmos de frente esse novo estilo de vida.

 Quando resolvi emagrecer estava pesando 95kg, me sentindo no fundo do poço, mas para toda essa “tal mudança” acontecer, só dependeria de mim e das minhas atitudes, do meu comprometimento.

 Foi então que consultei um médico, fiz check-up, vários exames, foi meu primeiro passo para dar o start no processo de emagrecimento. Estava tudo ok para iniciar na academia, mais uma vez, só dependia de mim, da minha força de vontade.

 Deixei a vida sedentária de lado, pois a atividade física é fundamental para o emagrecimento, além de queimar calorias, modela o corpo, faz bem para mente e acalma nossa ansiedade.  Claro que não poderia colocar todo meu esforço da academia (esteira, musculação e aulas de jump) a perder, então para isso precisei também equilibrar minha alimentação. Deixei de lado o chocolate, exageros alimentares e doces, troquei o pão branco pelo integral, passei a ingerir mais frutas, verduras, evitar frituras e cortar o refrigerante.

Para qualquer mudança acontecer, nosso foco é essencial, minha dica pessoal é que você trace metas realistas a curto e longo prazo, procure ajuda de profissionais, não faça dietas malucas, pense que é uma mudança de estilo de vida e não uma fase em sua vida.

Eu faço acompanhamento com a nutricionista Adriane Rodrigues, planejamento, disciplina e comprometimento com o estilo de vida saudável fazem parte do meu dia a dia. Todas as mudanças foram feitas com muita persistência, pois não é da noite para o dia que se emagrece (eliminei 33kg em 14 meses).  Atualmente me exercito 6x na semana, me apaixonei pela corrida de rua, já participei de mais de 70 circuitos de corrida, também faço musculação parar ganhar massa magra.

Se você está precisando emagrecer, comprometa-se, procure ajuda, confie em sua capacidade de mudança. Quando realmente queremos podemos alcançar nossas metas, não desista dos seus sonhos, disciplina, paciência, persistência e planejamento fazem parte de um emagrecimento saudável!

Lactose não! Você também é adepta à essa dieta?

lactose entrevista

 

Algumas pessoas são adeptas da dieta sem lactose, e por isso tem que adaptar a sua alimentação, receitas e até fazer algumas modificações em pedidos de restaurantes. Saiba hoje extamente como deve ser a alimentação sem lactose e quais pessoas podem se beneficiar dessa dieta e leia (ou assista) também a nossa entrevista com Flávia Machioni, do site ‘Lactose Não’. Ela conta pra nós um pouco da sua experiência com a sua dieta e alimentação, e também dá dicas. Dê uma conferida!

O que é lactose?

Lactose é o açúcar presente no leite e seus derivados, e para algumas pessoas (intolerantes à lactose) não pode ser digerido propriamente. A gravidade da intolerância varia de pessoa para pessoa e pode causar leve indigestão para alguns porém um grande desconforto à outros. Quando a lactose passa pelo intestino sem ser devidamente digerida, sintomas como inchaço abdominal, gases, cólicas, dores de estômago e, em alguns caso até diarréia e vômito podem ocorrer devido à irritação no intestino.

Alimentos a serem evitados

Em geral , a pessoa com intolerância à lactose deve evitar leite e derivados como o queijo, iogurte e outros. Fique atenta também à alimentos preparados fora de casa que possam conter algum derivado do leite na receita, mesmo que não seja tão evidente. Hoje em dia existem muitas alternativas de substituição para o leite e derivados, da mesma maneira que existem alimentos sem glúten, por isso uma pessoa pode tranquilamente levar uma vida normal se excluir este alimento da sua dieta. Produtos como o leite de soja, arroz ou mesmo leite de coco são algumas opções a serem consideradas.

Uma preocupação comum pode ser de como obter a quantidade necessária de cálcio na dieta quando se exclui o leite, porém vale lembrar que alimentos como o brócolis, couve, quiabo, salmão e sardinhas são excelentes fontes de cálcio também. Mudar hábitos, inclusive alimentares, requer paciência, tempo e força de vontade, mas não desanime. Veja a seguir a entrevista com Flávia Machioni, um exemplo de sucesso e criadora do site Lactose Não, adepta da dieta sem lactose e inspiração para quem quer iniciar essa mudança alimentar!

http://www.youtube.com/watch?v=HFjCLdMha7s&feature=youtu.be

Confira ainda mais detalhes da rotina da Flávia aqui na entrevista escrita:

ContarCalorias Brasil: Flávia, conte um pouco para nós da sua rotina diária. Quantas refeições você faz por dia?

Flávia Machioni: Eu faço as três refeições principais, café da manhã, almoço e jantar, mas também como nos intervalos entre elas, a cada 3 horas.

CCBR: Você poderia nos dar um exemplo de cardápio de um dia seu?

FM: No café da manhã eu como uma fruta (mamão, morango, ameixa), aí intercalo tapioca com ovo mexido ou peito de peru ou manteiga de amendoim, panqueca proteica – que tem a receita no meu blog – ou granola com leite de amêndoas. Não costumo tomar café, eu prefiro um chá ou suco natural – os dois sem açúcar! No lanche da manhã eu costumo comer uma fruta e castanhas, ou uma fatia de pão sem glúten com manteiga de amendoim. Meu almoço agora que está chegando o verão tem sido salada com castanhas, ovo cozido, atum/salmão/frango, semente de linhaça e alguma fruta seca. De tarde eu como banana com amaranto, duas fatias de pão sem glúten com peito de peru e alguma fruta. Logo em seguida eu vou treinar. Meu jantar normalmente é salada e proteína ou omelete de legumes. Quando fico acordada até mais tarde ainda como uma fruta com chia, quinoa ou amaranto.

 

CCBR: Qual foi a sua maior dificuldade em se adaptar à essa dieta sem lactose?

FM: O início foi o mais complicado, até mudar os hábitos e ir se acostumando com o que pode e o que não pode ingerir. Sempre gostei muito de comer tudo que tinha leite, queijo e doce de leite. Era difícil resistir, mesmo sabendo que ia passar mal em seguida. Mas quando fui vendo que não ingerir os lácteos me fazia me sentir mais disposta, acabei tomando gosto pela nova vida. Também fui aprendendo a me alimentar melhor e de forma mais saudável, acabei perdendo peso, ganhando mais energia. Vale muito a pena!

CCBR: Qual a sua receita favorita que não leva leite e derivados?

FM: Eu adoro a torta de castanha com ganache de chocolate funcional que eu faço!

CCBR: Você pratica algum esporte, faz exercícios?

FM: Sim, pratico. Eu faço musculação 5 vezes por semana, corro pelo menos 3 vezes por semana e também faço yoga.

CCBR: Como têm sido a sua experiência nas mídias sociais desde que criou o blog?

FM: Muito legal! Tem muita gente passando pelo mesmo que eu e recebo muitas mensagens com histórias, dicas e sugestões. É engraçado pois, a maioria vem e me agradece por dividir as receitas e dicas, mas eu já conheci tanta gente através do blog e já aprendi tanto que sou eu quem tenho que agradecer!!

CCBR: Compartilhe conosco um depoimento ou história de seguidores que lhe emocionou.

FM: Ah tem várias! Posso citar os comentários muito queridos que recebi quando fiz o post contando sobre a mudança na minha vida profissional, que me dedicaria mais ao blog e aos alimentos funcionais para quem tem restrições alimentares. Foi muito emocionante ver a reação e a torcida dos leitores do blog.

 

Entrevista com Video Blogger Anderson Barbosa

anderson barbosa

 

‘E aí, vamos ficar trincados?’ É assim que o famoso Vlogger (video blogger) Anderson Barbosa motiva seus milhares de seguidores a manter o ritmo e chegarem onde querem, seja emagrecendo ou esculpindo o corpo. Com mais de 200 mil seguidores no YouTube Anderson publica vídeos de treinos e explica de uma forma simples como se exercitar e manter a forma. Com uma energia contagiante e humor ele faz parecer ser muito simples chegar a esse visual ‘trincado’. Conheça mais um pouco sobre essa personalidade do YouTube!

 

Contar Calorias Brasil: O que é e como surgiu o Projeto Fitness no canal do You Tube?

Anderson Barbosa: Eu procuro sempre analisar o meu público, percebi que boa parte dos meus seguidores queria ter um corpo atlético, mais fitness e nada de monstruosidade, em cima disso eu criei o Projeto Fitness no YouTube , achei os profissionais certos e montei uma estrutura para fornecer dicas certas para quem quer emagrecer, definir e se sentir melhor e mais motivado.

 

CCBR: Quais são as suas medidas?

AB: Tenho 1,74 de altura,  84 kg e 7 % de taxa de gordura no corpo. Medidas de braços, panturrilhas, pernas, etc,  eu não costumo tirar, meu foco está em olhar no espelho e procurar as assimetrias e proporções que pretendo corrigir.

 

CCBR: Qual a sua rotina de treino?

AB: Meu treino atual está dividido em 1 músculo a 2 por dia, sendo que músculos que estão com boas proporções são treinados 1 x  por por semana, músculos que eu creio que precisam de mais atenção pelo fato da proporção, são treinados 2 x por semana. Abdômen eu treino 1 dia sim e 2 não, panturrilhas também.

 

CCBR: Qual a importância de sua alimentação em respeito a manter a forma? Têm acompanhamento com Nutricionista?

AB: A base inicial do seu objetivo na musculação começa em uma DIETA, em cima disso vemos a importância da mesma. Sobre o meu acompanhamento, bom, depois de tanto tempo envolvido na área, buscando conhecimento e estudando muito sobre nutrição, hoje eu monto minhas dietas, embora isso aconteça, tenho o acompanhamento de um nutricionista, o mesmo cuida da parte de exames e também  conversamos e alinhamos algumas idéias.

 

CCBR: Quais são outros profissionais que você admira e onde busca inspiração?

AB: Existem muitos profissionais admiráveis na nossa área e no trajeto que decorro. Conheço muitos deles, hoje um dos que eu me espelho é o Felipe Franco, além de amigo o considero como um excelente profissional e atleta, um dos melhores do mundo em sua categoria. Já a inspiração, ela vem através meus objetivos, quando abro os olhos de manhã acordo inspirado em buscar o que eu pretendo.

 

CCBR: Como faz para manter o foco e disciplina?

AB: Eu gosto do que faço, então fica bem fácil.

 

CCBR: Dicas para quem quer iniciar um treinamento para definir musculatura?

AB: Conheça o Projeto Fitness no Youtube, rsrs, lá vai te ajudar e motivar você a chegar lá !

 

CCBR: Compartilhe conosco quais são os seus projetos para o futuro profissionalmente.

AB: Tenho alguns projetos em andamento, mas tenho um que já está concluído, ele será o próximo do meu canal, vai se chamar: Treinando em Casa com Ander. Nele vamos explicar maneiras de treinar em casa, buscando maneiras econômicas ou por falta de tempo, como você consegue ter um corpo legal !! Vai ser bem bacana este projeto, estou ansioso para o começar, provavelmente final de novembro vai ao ar.

 

E então? Vale seguir algumas das dicas do Anderson pra chegar no verão pronta pra enfrentar a praia sem canga, certo? 😉

Caroline Gracie fala sobre a tradição do ‘Brazilian Jiu-Jitsu’ na sua família e como se mantém em forma!

 caroline gracie

Essa semana marcamos um encontro com a atleta de BJJ (Brazilian Jiu-Jitsu) Caroline Gracie. Ela conta pra nós como se sente praticando esse esporte e representando as mulheres e fala também do seu estilo de vida e como integra a tradição Gracie em tudo que faz. Acompanhe!

 

Contar Calorias Brasil: Conte para nós um pouco da tradição do Brazilian Jiu-Jitsu (BJJ) na sua família.

Caroline Gracie: Eu sou neta do Gran Master Carlos Gracie e filha do fundador da Escola Gracie Barra, Master Carlos Gracie Jr. O meu avô foi apresentado ao Jiu-Jitsu quando tinha catorze anos pelo Japonês Mitsuyu Maeda. Ele comecou a ensinar Jiu-Jitsu no Rio de Janeiro aos 20 anos e dedicou sua vida para disceminar essa arte. Ele abriu a primeira escola Gracie de Jiu-Jitsu junto com seus irmãos mais novos, Oswaldo (1904), Gastao (1906), George (1911), and Helio (1913) em 1925. Meu avô teve 21 filhos e quase todos aprenderam Jiu-Jitsu e muitos dos meus tios e primos seguiram os passos do meu avô e hoje vivem do Jiu-Jitsu.

 

CCBR: Existe a necessidade de um preparo físico para praticar BJJ (Brazilian Jiu Jitsu)? Você pratica alguma outra atividade além de treinar?

CG: Não. Qualquer um que nunca praticou atividade física ou outra arte marcial pode começar a aprender Jiu-Jitsu. Eu pratico outras atividades físicas por que gosto de levar uma vida bem ativa, até como lazer. Eu também faço Yoga, musculação, natação, Surf e SUP (Stand Up Paddle) e outras atividades nas horas livres.

 

CCBR: Quantas vezes por semana você treina?

CG: No mínimo 3 vezes por semana.

 STORM_BARRA_GRACIE_2013_7X9A8906

 

 

 

CCBR: Alguma vez se sentiu descriminada por ser mulher e praticar BJJ (dentro ou fora da academia)?

CG: Nunca me senti descriminada, mas não posso negar que ainda existe um preconceito de quem não conhece o Jiu-Jitsu de que “luta é coisa de homem”. Pelo contrário, o Jiu-Jitsu é a arte suave que possibilita o mais fraco fisicamente se defender do mais forte através da técnica e da inteligência. Por isso acho que todas as mulheres deveriam aprender como forma de defesa pessoal, alem de ser uma ótima atividade física.

 

CCBR: Como é a sua alimentação? Segue alguma dieta?

CG: Não estou seguindo nenhuma dieta específica no momento, mas procuro me alimentar de forma saudável. De certa forma a minha alimentação é muito influenciada pelos ensinamentos do meu avô sobre a Dieta Gracie. Meu avô se interessava muito por alimentação e estudou esse assunto durante anos. Ele criou uma dieta baseada na combinação dos alimentos. A principal idéia por trás da Dieta Gracie é manter o pH das refeições o mais neutro possível, equilibrando as substâncias através da combinação adequada a fim de evitar doenças e fazer com o que o indivíduo se sinta da melhor forma possível. Sem dúvida, na minha opinião ter uma alimentação saudável é indispensável para se viver uma vida ativa e na sua plenitude. Eu sinto que uma boa alimentação pode afetar positivamente a minha performance nos treinos. No meu estilo de vida se alimentar bem e fazer atividade física é fundamental para se viver bem.

 

CCBR: Quem são os altletas que você admira no BJJ?

CG: Eu admiro todos os atletas por que para ser atleta é preciso muita disciplina e determinação. Mas é claro que a minha torcida é sempre dos meus familiares 🙂

 

CCBR: O que você mais admira no estilo de vida do BJJ?

CG: Eu admiro o estilo de vida ativo, de realizações e de viver a vida na sua plenitude. Eu acredito que para se viver uma vida ativa e na sua plenitude você precisa cuidar da mente e do corpo. Por que um não vive sem o outro. Para mim a busca da felicidade está em achar um sentido para viver que seja maior do que você como indivíduo. E a saúde é fundamental para isso. Estar com a mente e o corpo saudáveis possibilitam o indivíduo cumprir o seu papel social, ativo na sociedade, com o seu trabalho, e ou na sua família e realizando atividades que tragam bem estar.

 

CCBR: O que você faz profissionalmente hoje? Quais são seus planos para o futuro?

CG: Eu sou formada em Comunicação Social pela PUC-Rio. Atualmente trabalho nos EUA como repórter na Revista Gracie Magazine onde apresento um Web Show sobre Saúde, bem-estar e estilo de vida do Jiu-Jitsu. Quero incentivar as pessoas a levarem uma vida ativa e saudável. E mostrá-las que existem milhares de formas de se fazer isso. Que para ser saudável não é um sacrifício, pelo contrário, pode ser muito fácil e divertido.

caroline

Bate-Papo:

Idade: 29

Onde mora: California

Lugar preferido: Praia

Hobby: Praticar esportes e ouvir musica.

Melhor característica: Sinceridade

Melhor amigo (a): Meu irmão

Frase: A sua vida é a sua mensagem para o mundo. Faça-a ser inspiradora!

Instagram: @carolgracie

Nós do Contar Calorias concordamos com a Caroline quando ela diz que é possível ser saudável e se divertir ao mesmo tempo! Qualquer atividade física vale, caminhar no parque com sua família, andar de patins no calçadão, correr atrás da molecada…Só não vale surfar no sofá! Que tal usar um pouco dessa inspiração da Caroline para implementar algumas mudanças no seu estilo de vida nesse fim de semana? Conte pra nós…o que VOCÊ vai fazer nas suas horas vagas? 😉

 

 

 

Cuecas na Cozinha? Que mulher que deixa? Entrevista com Alessander Guerra!

AleGuerra

 

Alessander Guerra, palestrante, escritor e amante da gastronomia mostra com o seu jeito descontraído e divertido que homem na cozinha também pode (e dá!) conta do recado! Ele criou o blog Cuecas na Cozinha para compartilhar com outras pessoas suas aventuras na cozinha, deu tão certo que há pouco ele lançou um livro também sobre aventuras na cozinha, o Sex and the Kitchen.  Já quer saber mais não é? Então se aconchegue e leia um pouco mais sobre Alessander…

 

Contar Calorias Brasil: Conte para nós, como surgiu a idéia do Cuecas na Cozinha?

Alessander Guerra: Acho que nasci gostando de comer, sempre tive interesse em conhecer novas culturas, provar ingredientes, pratos. Nunca quis ser profissional do ramo da gastronomia, me interessa mais desfrutar do prazer de comer e beber. Há mais de quinze anos resolvi começar a cozinhar para família e amigos e há quase sete anos comecei a escrever o blog Cuecas na Cozinha. Meu objetivo foi compartilhar minhas experiências. Contar, sempre com bom humor, sobre algo que comi, bebi, li, cozinhei, assisti, conheci, entre outras inúmeras possibilidades do universo gastronômico. Queria escrever de uma  forma descontraída e descomplicada, porque eu não agüento essa “glamourização” da gastronomia.

Sinceramente, não esperava chegar a esse resultado, que culminou com a escolha do Cuecas na Cozinha, como um dos quatro blogs de gastronomia mais influentes da internet brasileira pela revista especializada Go Where Gastronomia.  Mas acho que é o resultado de um trabalho duro e difícil. Mesmo não pertencendo a nenhum veículo de comunicação, fui conquistando o respeito das pessoas porque -embora escrevendo de forma divertida- nunca deixei de ser sério e ético. Também nunca deixei de ser verdadeiro com quem freqüenta o blog e fica muito claro que digo sempre a minha opinião pessoal.  Ninguém é dono da verdade e gosto é algo muito particular de cada um.

 

CCBR: Qual a sua formação culinária?

AG: Não tenho nenhuma, sou só cara e coragem. E é isso que funciona no Cuecas na Cozinha, digo que se eu posso fazer todo mundo pode.

 

CCBR: O que não pode faltar na sua geladeira?

AG: Xi falta tanta coisa! rs

 

CCBR: Qual é a sua receita favorita de preparar e qual seria a melhor bebida para acompanhar?

AG: Curto muito preparar massas e risotos, gosto de provar com vinhos , mas mais importante de tudo são as pessoas que vão compartilhar esse momento comigo.

 

CCBR: Já fez dieta alguma vez?

AG: Eu vivo dizendo que a primeira palavra que aprendi a falar foi: Co-mi-da! E a segunda: di-e-ta. rs. Mas eu já deletei essa palavrinha chata do meu vocabulário, hoje eu só me controlo e me exercito bastante.

 

CCBR: Já teve que mandar alguma ‘calcinha’ pra for a da cozinha?

AG: Nada, acho o máximo quando uma calcinha entra na cozinha. Aliás, meu próximo livro “Sex and the Kitchen” que será lançado nacionalmente no dia 21 de outubro está aí pra comprovar o que estou dizendo.

 

CCBR: Fale um pouco do seu trabalho como palestrante.

AG: Eu sou formado em Administração de empresas, sou blogueiro, escritor, lido com a criatividade diariamente. Hoje em dia as pessoas estão vivendo muito no piloto automático. Minhas palestras tem por objetivo tirá-las da zona de conforto e mostrar que há uma vida muito mais interessante e criativa para ser vivida. Para isso uso metáforas de cozinha, tipo Lidar com Pepinos para falar de problemas nas empresas. Ela é bem lúdica, não existe aquela coisa de ligar o Power Point e ficar passando slide, é cheia de objetos e interações com a plateia.

 

CCBR: Quais são as suas próximas empreitadas?

AG: Já começo a escrever a continuação do meu livro Sex and the Kitchen. Tenho analizado outros projetos de livros, também estou com um projeto da TV do Cuecas na Cozinha e trabalhando no seminário de palestras do qual eu sou sócio junto com outros dois palestrantes que se chama DheG (Desafios da Hospitalidade e Gastronomia). Também pode vir por aí uma nova linha de produtos de cozinha com a grife Cuecas na Cozinha.

Queria agradecer pelo convite, por terem se lembrado de mim para essa entrevista.

 

Nós é que agradecemos a sua participação Alessander! Adoramos a nossa conversa virtual 😉 Quer saber mais ainda sobre ele? Visite o seu site aqui! Ou para saber um pouco mais sobre o seu livro acesse esse link!

Chef Marcelo Facini Fala Sobre Gastronomia Funcional!

foto Marcelo Facini

 

Ele renunciou à um cargo financeiro muito bem sucedido em uma grande empresa para ir em busca do seu próprio sonho, a gastronomia funcional. Passou por maus bocados com a sua saúde, sem ter o diagnóstico correto até aprender, através do seu próprio estudo, que o problema era resultado da sua alimentação. Marcelo Facini conta para nós porque é tão comum hoje em dia pessoas apresentarem problemas de intolerância alimentares e dá uma aula (com receita incluída) sobre culinária funcional.

 

Contar Calorias Brasil: Como surgiu a ideia de se especializar neste ramo da gastronomia?

Marcelo Facini: Comigo se aplica aquele ditado: “a necessidade é a mãe da invenção”. Sofri por anos com intolerância ao leite e derivados e com o glúten e mesmo passando por várias especialidades médicas, não foi feito o diagnóstico correto. Fiz tomografias cerebrais devido às minhas constantes enxaquecas e vômitos, passei endoscopias e até tomei antidepressivos. Percebia que este meu quadro clínico acontecia com tantas outras pessoas do meu convívio social e familiar, ou seja, era algo que todos estávamos fazendo diariamente, o que seria? Comer. Assim, após anos de sofrimento, foi através da nutrição funcional que descobri minhas alergias e intolerâncias e fui “curado”, somente com alimentos ou a exclusão de alguns de minha alimentação. Não existia nada parecido na gastronomia, sendo focada nos pratos gourmet, porém cheios de gorduras, produtos industrializados e com muitos itens para mim e tantos outros, alergênicos.

Após anos de pesquisas, utilizei  o que chamo de “gastronomia funcional”, o casamento entre a nutrição funcional, nutrologia e a alta gastronomia. É o comer e se alimentar com saúde e sabor.

 

CCBR: Qual é a sua formação culinária?

MF: Estive em vários países fazendo todas as certificações que achava relevante. Iniciei com a famosa Le Cordon Bleu na filial dos Estados Unidos e percebi o excesso de leite, cremes e manteiga, o que para mim era proibitivo e não faria parte da minha gastronomia. Em Paris, fiz cursos na Escoffier Ecole no Hotel Hitz mas ainda não era o que eu buscava no meu íntimo. Fiz cursos de culinária indiana e tailandesa e comecei a encontrar o meu caminho e concluí os meus estudos na prestigiada The Cordon Vert, uma escola de gastronomia vegetariana dentro da Sociedade Vegetariana do Reino Unido, a mais antiga do mundo. A união de todos estes cursos com a culinária tradicional e simples do dia a dia e dos alimentos orgânicos que me deu a base para a culinária funcional que desenvolvo.

 

CCBR: Fale um pouco sobre como os alimentos funcionais agem no organismo.

MF: Os alimentos funcionais são aqueles que contêm substâncias ou nutrientes que forneçam benefícios à saúde, seja como prevenção ou tratamento de doenças. De maneira geral, os alimentos funcionais são considerados promotores de saúde e podem estar associados com a diminuição dos riscos de algumas doenças crônicas degenerativas, como câncer, diabetes, doenças cardiovasculares, artrite, artrose, doenças autoimune, dentre outras. É necessário que o consumo destes alimentos seja regular a fim de que seus benefícios sejam alcançados. A indicação fica no maior uso de vegetais, frutas, cereais integrais na alimentação regular, já que grande parte dos componentes ativos estudados se encontra nesses alimentos. Outra dica é substituir em parte o consumo de carne de vaca, embutidos, farinhas branca (trigo) por outros alimentos da cadeia alimentar. Além disso, é importante que todos saibam que esses alimentos somente funcionam quando fazem parte de uma dieta equilibrada, balanceada. Isto quer dizer que se a pessoa estiver utilizando um alimento para o controle do colesterol, ela somente terá resultados positivos, se a ingestão deste estiver associada a uma dieta pobre em gordura saturada e colesterol e acompanhada por alguma atividade física.

 

CCBR: O que você acha que se deve ao aumento de pessoas com intolerância à lactose ou glúten hoje em dia?

MF: O excesso. Nossa alimentação precisa ser diversificada, colorida e orgânica. Se comermos os mesmos alimentos sempre, teremos os mesmos nutrientes sempre. O que ocorre hoje em dia é que vemos as cores branca, marrom e amarela predominantes na alimentação da população. Muito pão, pizza, sanduíche, massa, carnes, alimentos industrializados, embutidos, refrigerantes e salgadinhos. Nosso corpo está tendo uma overdose, e a maneira que ele encontra para nos fazer despertar é o aparecimento das intolerâncias e das alergias. São anos comendo sempre as mesmas coisas, não há corpo que aguente, ele precisa de todos os outros nutrientes e vitaminas para desempenhar bem as suas funções. Não há segredo: o remédio está na panela.

 

CCBR: Qual é o perfil do seu cliente quando presta consultorias?

MF: Atendo na maioria restaurantes, hotéis, lanchonetes e spas. Porém tenho vários clientes que atuo com a minha equipe como Private Chef . Vamos à residência, fazemos entrevistas com todo o núcleo familiar e munidos das instruções de um nutricionista funcional ou nutrólogo da família, ensinamos os empregados da casa a cozinhar de modo saudável e introduzimos novos alimentos e damos até um apoio na mudança do comportamento através de técnicas de coaching em saúde e bem-estar. Este cliente geralmente é aquele que como eu no passado, está desesperado procurando ajuda na alimentação saudável ou simplesmente aqueles que já estão com um estilo de vida nesta direção do bem-estar.

 

CCBR: Qual ingrediente não pode faltar na sua geladeira?

MF: Legumes, verduras e frutas orgânicas. Todos os grãos e cereais, o mais diversificado possível bem com  as farinhas de todo o tipo (sem glúten).

 

CCBR: Quais são outros profissionais, da gastronomia ou não, nos quais você se inspira ou admira?

MF: Minha inspiração vem dos meus seguidores e clientes. De suas necessidades, do sofrimento que estão passando e da busca incessante da saúde e bem-estar. Estes são os que me desafiam e me inspiram. Aqueles que conseguiram de algum modo sobreviver a todo este excesso e que estão mudando o estilo de vida.

 

CCBR: Você pode compartilhar conosco uma de suas receitas?

MF: Com certeza. Adoro compartilhar. Vou passar uma receita de algo que é o  que mais sentem falta: o pão nosso de cada dia.

 

O PÃO NOSSO DE CADA DIA

 

Ingredientes:

4 ovos orgânicos  (aqueles da galinha feliz)

1 1/2 xícara de chá de leite de soja

1 caixa de creme de leite de soja (opcional)

1 xícara de chá de farinha de arroz

1/3 xícara de chá de farinha de milho (fubá)

1/3 xícara de chá de farinha de mandioca

1/3 xícara de chá de fécula de batata (ou grão-de-bico)

2 colheres de sopa de farinha de linhaça (opcional)

1/2 xícara de chá de óleo de canola

1 colher de chá de sal marinho

1 colher de sopa de açúcar demerara

1 colher de fermento para pão

 

Nozes, castanhas, pistaches, sementes de girassol, etc.

 

Modo de preparo:

 

Bater em liquidificador ou Thermomix os líquidos todos e acrescentar os secos.

 

Colocar em forma untada (pao de forma), deixar crescer até dobrar de volume.

 

Levar em forno pre-aquecido a 180 graus e aumentar para 220 graus.

 

 pao nosso de cada dia

 

Profissional mais do que qualificado, elegante e queridíssimo! Quem não quer um Chef desses na sua cozinha? Para saber mais à respeito do seu trabalho com consultoria clique aqui

Andrea Lopes surfista ícone no circuito mundial, conta como venceu a anorexia e trilhou o caminho para outras surfistas brasileiras.

Andrea Lopes é sinônimo de garra, determinação e inspiração. Carregando o título de Tetra-campeã Brasileira de surfe e sendo a primeira surfista brasileira a vencer uma etapa do circuito mundial da ASP, Andrea tem uma história e um relacionamento único com o mar. Hoje ela usa de sua vasta experiência profissional e pessoal para inspirar e ajudar outras pessoas a ‘remar a sua própria onda’ através de palestras e seminários com o workshop M.A.R (Metas, Atitudes, e Resultado). Leia mais a respeito dessa atleta que tem muito à ensinar:

Continue reading Andrea Lopes surfista ícone no circuito mundial, conta como venceu a anorexia e trilhou o caminho para outras surfistas brasileiras.

Ex-BBB Kadu Parga conta como transformou corpo em apenas 3 meses

Kadu ficou conhecido na mídia depois de sua participação no programa de TV Big Brother Brasil 10 em março de 2010; hoje, depois de uma carreira de sucesso como modelo trabalhando com grandes marcas, ele atua como Coach de fitness e gerencia sua própria loja de suplementos alimentares. Ele conta para a equipe do Contar Calorias Brasil um pouco do seu treinamento, dá dicas sobre suplementos nutricionais e fala sobre seus planos profissionais para o futuro. Acompanhe mais uma história de dedicação e sucesso!

Continue reading Ex-BBB Kadu Parga conta como transformou corpo em apenas 3 meses

Raquel Uzai conta como um problema no joelho fez com que ela mudasse sua vida radicalmente

Empresária, fitness entusiasta e estudante de nutrição nas horas vagas, Raquel é mais um exemplo de mulher quebrando o molde da beleza feminina. Ela mostra que corpo bonito é corpo saudável e inspira  milhares de seguidores diariamente nas redes sociais a melhorar seu estilo de vida também, através de uma alimentação saudável e exercícios. Pegue carona conosco entrevistando a Raquel e respire um pouco dessa motivação para mudar a sua vida também!

Continue reading Raquel Uzai conta como um problema no joelho fez com que ela mudasse sua vida radicalmente

Michel Scherer dá exemplo de determinação, passando de catador de papelão à Chef de alto nível. Leia mais sobre sua magnífica trajetória.

Michel Scherer é certamente aquele tipo de pessoa que ficará na sua memória. Com uma história comovente, ele mostra que para quem tem determinação e o desejo de uma vida melhor, o céu é o limite. Trabalhando como catador de papelão à noite para pagar pelos estudos, ele não desistiu e hoje, depois de passar pelas mãos de mestres da culinária internacional, ele formou seu próprio nome e identidade na cozinha. Sua última empreitada foi prestar consultoria para a Casa 92, casa noturna badaladíssima em São Paulo, criando um cardápio diferenciado para a madrugada. Leia mais:

Continue reading Michel Scherer dá exemplo de determinação, passando de catador de papelão à Chef de alto nível. Leia mais sobre sua magnífica trajetória.