fast food collection on on white background

Como resistir à junk foods

Só porque tem uma saco de batatinhas chamando seu nome lá da cozinha não significa que você tem que correr para ‘salvá-las’. Leia mais para aprender a silenciar seus desejos especialmente quando você está rodeada de junk foods e dar uma levantada na sua força de vontade.

Esqueça as desculpas! 

Você provavelmente já se encontrou nesse tipo de situação: encarando na vitrine da padaria um pedaço de bolo, você até pode sentir o gosto açucarado na sua boca só olhando para ele. Enquanto isso, no seu armário se encontra aquela calça jeans que você comprou, uma tamanho menor para se esforçar na dieta. E você tem sido tão boa e disciplinada esses últimos dias, até comeu salada ontem…um pedacinho só não vai fazer diferença…vai? Bom, sem querer estragar o seu sonho doce, VAI SIM! Nós sempre tentamos achar uma desculpa para justificar uma ‘jacada’, especialmente quando estamos com fome. Felizmente existem tácticas que podemos utilizar para nos convencer em continuar com o plano de dieta. Veja como resistir à tentações:

Desculpa antiga: “Se eu me não comer mais agora, vou comer ainda mais depois.”

Novo mantra: “Eu estou fazendo uma escolha, não um sacrifício.”

Tendemos a querer o que não podemos ter. Mas quando se trata de desejos, não conseguir o que você quer pode diminuir o seu desejo. Estudos mostram que temos desejo de comer o que comemos normalmente, então se você comer alimentos saudáveis com mais frequência ao invés de junk foods vai começar a querer mais desses alimentos saudáveis ao invés de biscoitos e bolo. A chave é convencer a sua mente primeiro até que o seu estômago entre no time.

Estratégia inteligente: refaça a história. Quando nos privamos de algo existe a resistência à isso automaticamente, e vira um desafio. Já quando pensamos em ‘escolha’ ao invés de ‘privação’ a história muda. Então, ao invés de se privar completamente do bolo gritando o seu nome na padaria, deixe para saboreá-lo depois que tiver terminado um treino ou saboreie esse pedacinho de céu com alguém especial depois do jantar. Dessa forma você pode incluir sim as suas comidas favoritas, em moderação, da sua maneira e com planejamento. Essa táctica também pode ajudá-la a comer menos: um estudo descobriu que as pessoas que foram orientados a deixar pra comer o chocolate mais tarde, consumiram menos chocolate do que as pessoas que foram instruídas a comê-lo no momento em que bateu o desejo. Pesquisadores acreditam que, quando você espera para comer você está com uma mentalidade menos impulsiva, mais reflexiva e pronta para saborear ao invés de devorar.

Desculpa antiga: “Eu mereço um prêmio depois do dia que tive.”

Novo mantra: “Eu mereço a bondade, não calorias!”

Claro, satisfazer um desejo de imediato pode te dar um sentimento de prazer com o hormônio dopamina jorrando no seu sitema circulatório (e se você estiver consumindo carboidratos, terá um sentimento de calma instantâneo devido à serotonina também). Mas pesquisas mostram que o efeito reconfortante de chocolates dura apenas três minutos. E uma vez que esses sentimentos de satisfação, prazer e calma passem, você ainda vai se encontrar com as mesmas frustrações de antes.

Estratégia inteligente: Repita para você mesmo o que é que está fazendo que você se sinta frustrado. Mesmo que você se sinta aliviado temporariamente quando se alimenta para cobrir emoções, um problema maior está se escondendo por trás disso. E você não está ajudando a sua saúde mental ou física dessa maneira. Ser capaz de identificar quais são os seus problemas é o primeiro passo para resolvê-los. Tome alguns minutos para escrever sobre um problema em um e-mail ou diário e em seguida leia o que você escreveu e delete ou jogue fora essa página. Essa ação ajuda você a não só estar mais ciente dos seus problemas e preocupações mas também ajuda a eliminá-los na vida real.

Se você ainda não consegue parar de pensar sobre o seu problema faça algo calmante que não envolva o consumo de calorias, como dar um passeio. Ou faça companhia à um ente querido ou animal de estimação, o que é uma forma comprovada de fazer despencar os hormônios do stress.

Desculpa antiga: “É uma ocasião especial.”

Novo mantra: “Especial não significa fora de controle.”

Realmente você não pode deixar passar um pedaço de bolo no seu próprio aniversário, mas isso não significa que você tem que exagerar. Aprecie o momento e os amigos, não a desculpa para devorar um bolo inteiro.

Estratégia inteligente: A satisfação que você sente quando come qualquer alimento, muitas vezes diminui com cada mordida, e pesquisas mostram que pequenas porções pode ser tão gratificantes como porções tamanho família. Portanto, se a comemoração inclui calorias, tente comer apenas algumas garfadas, e preste atenção nos sinais do seu corpo. Cientistas da Universidade de Birmingham, na Inglaterra concluíram que quando nos concentramos no nosso prato consumimos menos calorias.

E lembre-se que você vai se sentir muito melhor estando ‘satisfeito’ ao contrário de ‘cheio’. Aproveite as ocasiões especiais e viva cada momento sem ter que incluir alimentos ou junk foods na sua alimentação.

Leave a Reply

Your email address will not be published.